Publicado por
Equipe Carnatal

Assuntos relacionados

Não há tags

Compartilhar

Aconteceu no último final de semana, no Rio de Janeiro, a 2º edição do Festival de Verão, que contou dentre outras atrações, com Ivete Sangalo e Timbalada. Nos mesmos moldes do Festival de Verão de Salvador, a edição do Rio também contou com palco principal e tendas onde rolavam outros estilos musicais.

Quem abriu o evento foi a banda mineira Jota Quest, que há muito não se apresentava na cidade e contagiou os fãs, mostrando que tem um público forte na cidade carioca. Em seguida, foi a vez da mais esperada atração do festival, a cantora Ivete Sangalo, que antes mesmo de subir ao palco já era ovacionada pelo público.

Para a ocasião Ivete convidou suas exs-backing vocals, Juju e Kacau Gomes e cantou músicas que há tempos haviam sido tiradas do repertório. Ivete embalou um público de mais de 20 mil pessoas, que a cada ordem da cantora obedecia com alegria e disposição. A baiana apresentou no Rio a sua nova música de trabalho: “A Galera”, faixa 4 do novo CD. Embora esteja muito bem nas rádios de todo o país, a música “Abalou” não embalou muito o público e não surtiu o mesmo efeito de “Festa” e “Sorte Grande”, apesar de seguirem a mesma linhagem musical.

A fórmula de iniciar as músicas com trechos de antigos sucessos da banda Chiclete com Banana parece estar dando resultado. Depois de gravar “É Difícil”, na introdução de “Chorando Se Foi”, Ivete agora também abre “Céu da Boca”, com outro clássico da banda: “O Maluquete De Quem Você é Tiete? Eu sou, sou tiete do Chiclete...”. Poderosa, ao terminar o show, Ivete Sangalo “ordenou” que todos fossem para a tenda onde o namorado, Fábio Molejo, estaria se apresentando com a sua banda Meteora, onde ele é o vocalista.

Após a apresentação de Ivete foi a vez da banda O Rappa subir ao palco e levou o publico à loucura, ficando difícil saber qual das três atrações levou o maior número de fãs para o evento naquele primeiro dia.

Se o primeiro dia do festival foi sucesso indiscutível, com ingressos esgotadíssimos e cambistas fazendo a festa, o segundo dia não teve o mesmo brilho, apresentando um Rio Centro “literalmente” vazio, não chegando nem a terça parte do público do primeiro dia.

Na tentativa de atrair mais gente, a organização do evento resolveu colocar a Bateria da Mangueira para abrir o evento, que pela programação seria Timbalada, mas de nada adiantou e logo após a escola de samba descer do palco, foi a vez da banda baiana se apresentar para um público pequeno, porém pra lá de animado.

Engana-se quem achou que a Timbalada fosse se intimidar diante de uma platéia “vazia”, pelo contrário, entraram com toda a garra no palco e mostraram o quanto são profissionais, fazendo naquela noite uma belíssima apresentação e mostrando um Ninha num de seus melhores dias, por demais empolgado. E dessa forma, após 14 anos no comando da banda, o principal vocalista da Timbalada, conhecido como o “Gogó de Ouro”, se despediu de forma brilhante dos cariocas, fazendo ali a sua última apresentação no Rio de Janeiro à frente da banda Timbalada.

Embora não tenha o mesmo vigor que o Festival de Verão de Salvador, os organizadores do evento no Rio de Janeiro estão de parabéns pelo projeto, que segue os mesmos moldes do modelo original e apresentou para um público diversificado vários ritmos e estilos musicais, como rock, axé, música eletrônica e outras vertentes, mostrando o quanto o Brasil é rico quando o assunto é a música.

Fechar

Escolha suaForma de Pagamento